A Fincantieri acordou com o Estado francês a compra de 50% do capital da STX France, a que acrescerá o “empréstimo” de mais 1%, que lhe dará a maioria.

O contrato entre o estaleiro italiano e o Estado francês (representado pela APE – Agence des Participations de l’Etat) prevê que a Fincantieri pague 59,7 milhões de euros. O negócio está, agora, sujeito às habituais aprovações por parte das autoridades.

A assinatura do contrato culmina um processo iniciado em Julho do ano passado, quando Paris recusou o acordo entre a Fincantieri e a sul-coreana STX para a compra duma participação maioritária daquela nos estaleiros de Saint-Nazaire.

Ao usar o direito de preferência, o Estado francês assumiu o controlo da posição (de 66%) sul-coreana no estaleiro, passando a detê-lo a 100%, com isso ganhando tempo para negociar melhores condições. Agora vendeu 50% ao construtor naval italiano, em vez dos 54% antes previstos.

A partir daqui, a Fincantieri deterá 50% da STX France, a que acrescerá 1% “emprestado” pelo Estado francês, Paris deterá 34,34% (a que haverá que retirar o tal 1% a “emprestar”), o Naval Group 10% (podendo chegar aos 15,66%, caso os trabalhadores do estaleiro e empresas locais não possam participar de imediato), os trabalhadores da STX France 2,4% e empresas locais 3,26%.

O conselho de administração da STX France será composto por quatro membros nomeados pela Fincantieri (incluindo o presidente e o CEO), dois membros nomeados pelo Estado francês, um membro nomeado pelo Naval Group (que detém 10% do capital) e um membro nomeado pelos trabalhadores.

O estaleiro francês tem cerca de 2 600 trabalhadores e uma rede de mais de 500 subcontratados. Em 2016, gerou receitas de cerca de 1,4 mil milhões de euros.

Juntas, a Fincantieri e a STX France deverão dar origem à “Airbus” da construção naval europeia, como pretendia o presidente gaulês.

 

Os comentários estão encerrados.