A Comissão Marítima Federal (FMC, na sigla em inglês) dos EUA rejeitou aprovar  o acordo tripartido entre a K Line, a NYK e a MOL para fusionarem as suas operações de transporte marítimo de contentores, por não se considerar competente.

K Line + MOL + NYK

Para a FMC, o acordo dará origem a uma nova entidade, pelo que não será ela, FMC, competente para a autorizar, mas antes o Departamento de Justiça.

A decisão não representa o fim da anunciada parceria mas coloca-a seriamente em risco, uma vez qur o Departamento de Justiça dos EUA não é tido como favorável a estes movimentos de consolidação.  No entanto, também é verdade que o trio japonês terá uma quota de mercadode apenas 7,2%, muito longe das mega-alianças que já operam.

Comprometido está o arranque da companhia conjunta, previsto para o próximo 1 de Julho.

Juntas, a K Line, a NYK e a MOL deteriam uma capacidade de 1,5 milhões de TEU. A NYK ficaria com uma posição de 38% e a K Line e MOL com 31% cada.

 

Comments are closed.