A Ford alargou a gama de variantes Active, que têm características para circulação em pisos mais irregulares e que já estão presentes em vários modelos de passageiros e de mercadorias.

Os mais recentes exemplos são o Ford Tourneo Connect Active de passageiros (cinco e sete lugares) e o furgão Transit Connect Active. Estarão disponíveis para encomenda a partir do fim do ano.

Estas versões beneficiam de uma maior altura ao solo – em 24 mm na frente e em 9 mm atrás – permitindo-se mais distância no cruzamento de lombas, de raízes que surjam sob o alcatrão e em superfícies menos uniformes ou com buracos.

Estas variantes têm, além disso, acabamentos exclusivos. Estão equipadas de série com barras de tejadilho e apresentam protecções à frente e atrás. Destaque para as jantes de liga leve de cinco raios e 17 polegadas exclusivas das versões Active, as quais contrastam metal polido com detalhes escuros. E ainda para os reforços nos painéis laterais da carroçaria, nas capas dos retrovisores e para as protecções nos guarda-lamas e pára-choques traseiros.

No interior, realce para os padrões exclusivos nos acabamentos dos bancos e nas costuras, detalhes contrastantes em azul e o branding “Active”, além de placas metálicas escovadas nas embaladeiras das portas da frente.

Em termos de habitabilidade para pessoas e espaço para carga, estas versões mantêm a capacidade das demais Ford Tourneo e Transit Connect. No caso concreto do furgão os volumes de carga são, assim, de 2,9 ou 3,6 m3 (dependendo da distância entre eixos especificada), com pesos brutos até 982 kg.

Tracção melhorada opcional

As novas Tourneo Connect Active e Transit Connect Active estão equipadas com os motores diesel 1.5 EcoBlue da Ford, nas variantes com 100 ou 120 cv, que podem ter acoplada caixa manual de seis velocidades ou automática de oito relações.

A Ford propõe, como opcional, nas variantes de 120 cv e caixa manual, um diferencial de deslizamento limitado mecânico/autoblocante (mLSD). Desenvolvida pela marca da oval azul em parceria com os especialistas da Quaife, esta tecnologia proporciona uma tracção optimizada. O sistema mLSD transfere automaticamente o binário do motor, em condições de baixa aderência, para a roda com mais tracção, permitindo aos condutores enfrentar com mais à-vontade pisos molhados, escorregadios e mais desafiantes, bem como trajectos não alcatroados, trilhos em cascalho e superfícies com relva, ou com neve e gelo.

Os engenheiros da Ford também desenvolveram uma configuração específica do controlo de tracção, para uma mais eficiente harmonização com as características do sistema mLSD, permitindo uma optimização da performance em condições de condução mais desafiantes, assegurando uma mais sólida e segura ligação à estrada. Esta tecnologia foi já utilizada anteriormente para melhorar as características de tracção e comportamento dinâmico dos modelos Ford Performance, incluindo os modelos Focus RS, Fiesta ST e Focus ST, “não apresentando qualquer impacto nas emissões de CO2 ou nos consumos de combustível”, segundo o construtor.

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*