A frota mundial de porta-contentores deverá conhecer este ano o maior crescimento desde 2010, com mais 1,7 milhões de TEU disponíveis.

CMA-CGM

Um tal aumento, que representa 8,2% da capacidade combinada da frota mundial, deve-se à entrada ao serviço de um número sem precedentes de navios de grandes dimensões, combinada com a redução do abate e desmantelamento de unidades mais antigas.

2015 não será o ano em que mais porta-contentores entrarão ao serviço; mas será aquele em que o tamanho médio das novas unidades será maior: 8 320 TEU contra 7407 TEU em 2014. Isto mesmo considerando que as entregas de navios de 8 000 TEU deverão fechar o ano ao nível mais baixo dos últimos 20, crescendo apenas 1% face a 2014.

A ajudar ao aumento da dimensão da frota mundial, a venda de navios para desmantelamento deverá cair este ano cerca de  210 mil TEU face ao verificado este ano. Explicações para o facto: os bons resultados do transporte marítimo no arranque de 2015 e a baixa cotação dos navios para desmantelamento.

A frota de porta-contentores não pára de aumentar, e o mesmo acontece ao número de navios parados por falta de trabalho. Já representam mais de um  milhão de TEU e as perspectivas não são de melhoria da situação nos tempos mais imediatos. Afinal, o excesso de oferta não ajuda num mercado deprimido.

 

Comments are closed.