O governo francês anunciou que vai implementar  de imediato medidas para lutar contra o dumping social no transporte rodoviário de mercadorias representado pela cabotagem ilegal que, segundo os representantes gauleses do sector, é praticado no país.
Motoristas em descanso

Estas acções antecipam-se à aplicação, prevista para 1 de Julho, da lei que obriga os motoristas estrangeiros que circulem em França, seja em trânsito seja em operações de cabotagem, a ganharem, pelo menos, o salário mínimo gaulês.

Com efeitos imediatos, as autoridades francesas vão, segundo o secretário de Estado dos Transportes francês, Alain Vidalies, intensificar os controlos nas zonas de carga e descarga e fortalecer as acções contra a fraude, especialmente no que se prende com os tempos de condução e repouso e a manipulação dos tacógrafos.

Além disso, vão ser endurecidas as sanções administrativas e penais. Em cima da mesa estará a possibilidade de imobilizar e, até, apreender o veículo sancionado. As autoridades francesas controlam actualmente cerca de 100 mil veículos de transporte de mercadorias por ano.

No que se refere à medida relativa à proibição de descanso semanal dentro do camião, as multas podem chegar a 30 mil euros e um ano de prisão. Vidalies salienta que foram mais de 200 as infracções sancionadas desde que a Comissão Europeia autorizou a legislação.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.