O governo francês prevê arrecadar uma receita extra anual de 1,24 mil milhões de euros com a entrada em vigor das ecotaxas rodoviárias, algures em meados de 2013.

A nova taxa, que em média deverá rondar os 12 cêntimos/km, aplicar-se-á apenas aos pesados de mercadorias, prevendo-se que abranja uns 600 mil camiões gauleses e cerca de 200 mil estrangeiros.

A Federação Nacional dos Transportadores Rodoviários (FNTR) francesa estima que a cobrança da ecotaxa representará um aumento dos custos de entre 5% e 10%. A legislação prevê que esse acréscimo seja transferido para os donos das cargas, e em última instância para o consumidor final, mas a realidade mostra que nem sempre é assim.

Um consórcio liderado pela italiana Autostrade e participado pela SNCF será o responsável pela montagem e exploração do sistema de cobrança das ecotaxas gaulesas.

A concessão terá uma duração de 13 anos. O sistema abrangerá uma rede de cerca de 14 mil quilómetros de estradas nacionais e departamentais.

Comments are closed.