Até ao final do ano, quatro dezenas de “radares de troço” serão instalados em pontos críticos das estradas francesas. O objectivo é reduzir a sinistralidade, mas ao que parece apenas os pesados de mercadorias serão visados.

Depois da Itália, do Reino Unido ou da Noruega, os “radares de troço” chegam às estradas gaulesas. Tal como o nome indica, estes radares permitem controlar a velocidade de circulação num determinado troço de estrada. Para isso, os veículos são “fotografados” em dois pontos sucessivos, distantes entre si dois quilómetros, sendo calculada a velocidade média de circulação a partir do tempo que mediou entre as duas passagens.

Os motoristas são avisados da existência dos radares, mas não há qualquer sinal no momento da “fotografia” das matrículas dos veículos. A velocidade média não pode ultrapassar os 70 km/hora. Os excessos originam multas, que poderão render muitos milhões de euros aos cofres do governo de Paris.

Apesar da redução da sinistralidade conseguida nas estradas de outros países, a introdução dos novos radares em França não é pacífica. As associações de automobilistas manifestaram-se contrárias. Mas, ao que é dito na imprensa especializada local, os mais visados serão mesmo os motoristas dos pesados de mercadorias…

Comments are closed.