A AEM Vigo-Nantes estará pronta para arrancar no início de 2015. Mas falta ainda que o governo francês debloqueie os apoios acordados. A União Europeia concede 3,5 milhões de euros da RTE-T.

O financiamento da AEM Vigo-Nantes estará em discussão na próxima cimeira Espanha-França, a realizar segunda-feira. A ministra do Fomento de Madrid, Ana Pastor, irá insistir com as autoridades de Paris para que decidam o financiamento da parte que lhes compete no apoio à nova AEM.

Em causa estarão os 30 milhões de euros com que Espanha e França se comprometeram a apoiar, em partes iguais, a AEM quando a seleccionaram no concurso promovido há anos pelos dois governos.

O novo serviço, a ser operado pela Suardiaz, estará pronto para arrancar no início de 2015. E a ministra espanhola diz confiar que por essa altura “já estejam resolvidos os problemas” com o Governo de França.

A nova auto-estrada do mar será também apoiada pela União Europeia, com 3,5 milhões de euros de fundos da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T).

Com este financiamento, a União Europeia pretende “garantir a frequência e a fiabilidade do serviço marítimo de transporte de mercadorias”, com o objectivo de “contribuir para reduzir o tráfego rodoviário e a contaminação atmosférica”.

Entre os investimentos apoiados está a instalação de uma nova rampa ro-ro móvel no porto de Vigo.

A Suardiaz já opera um serviço regular entre Vigo e Nantes. Mas, no âmbito do projeto da AEM inicialmente apresentado pela Trasmediterránea, propõe-se reforçar a frequência e, a prazo, estender a cobertura geográfica a Sul, a Algeciras.

Comments are closed.