A França vai suspender o Acordo de Schengen entre 13 Novembro a 13 de Dezembro para salvaguardar a segurança na Conferência do Clima (COP 21). A medida representa mais transtornos para os transportadores rodoviários. A Antram pede a intervenção das autoridades.

La Jonquera

A Conferência do Clima realiza-se em Paris, de 30 de Novembro a 11 de Dezembro. A decisão do governo gaulês, que se prende com a prevenção de ataques terroristas, obrigará à restauração do controlo de passaportes nas principais fronteiras do país (a lista pode ser consultada aqui).

O encerramento das fronteiras francesas vai, naturalmente, causar um transtorno adicional aos muitos motoristas que entram e saem do país. Estima-se que, só da Península Ibérica, cruzem as fronteiras – sobretudo por Irún e La Junquera – 20 mil camiões todos os dias.

Prevendo que esta situação pode causar constrangimentos aos transportadores que pretendam cruzar as fronteiras francesas, a Antram “já solicitou a intervenção do Estado português, alertando os organismos tutelares para os impactos desta medida”, anunciou.

O comunicado da associação nacional dos transportadores rodoviários de mercadorias salienta ainda que “irá manter-se em contacto permanente com a sua congénere francesa, no sentido de ficar a par de todos os desenvolvimentos sobre esta situação”.

A COP21 espera a participação de, pelo menos, 35 mil pessoas. Destas, 10 mil serão representantes de 196 países, incluindo vários chefes de Estado e de Governo, 20 mil observadores de organismos internacionais e cinco mil jornalistas.

 

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.