A germânica P&R vendeu a investidores mais de um milhão de contentores… inexistentes. A empresa faliu entretanto.

P&R vendeu um milhão de contentores inexistentes

O negócio de venda, aluguer e recompra de contentores da germânica P&R era, final, um esquema Ponzi, que defraudou mais de 80 mil investidores. O líder da empresa, que entretanto declarou falência, está em prisão preventiva desde meados de Setembro.

Com sede próximo de Munique, a P&R vendia contentores novos e usados a investidores, alugava-os de volta e prometia recomprá-los num prazo de cinco anos por 65% do preço original.

A companhia dizia ter vendido assim cerca de 1,6 milhões de contentores, a cerca de 54 mil investidores, por um total de 3,5 mil milhões de euros.

Com a insolvência, uma auditoria revelou que, afinal, a P&R detinha uma frota de apenas cerca de 618 mil contentores.

Num típico esquema Ponzi, os investidores compravam contentores que não existiam e as rendas que recebiam provinham das receitas de novas vendas a outros investidores.

A fraude poderá atingir os dois mil milhões de euros e atingir, com mais de 80 mil investidores envolvidos.

O caso já é apontado como uma dos maiores escândalos económicas da Alemanha no pós-Guerra.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.