A Fret SNCF, área de negócio de mercadorias dos caminhos-de-ferro franceses, começará o Ano Novo sem dívida, recapitalizada e como uma sociedade anónima.

O primeiro objectivo é que Fret SNCF regresse à rentabilidade. Para tal, será alvo de uma capitalização de 170 milhões de euros e os cinco mil milhões de euros de dívida serão absorvidos pela holding SNECF.

Em 2020, a Fret SNCF prevê repetir o volume de negócios a rondar os 900 milhões de euros com que conta fechar o ano em curso. O equilíbrio será, de acordo com as previsões do grupo francês, atingido em 2021. Isso será permitido graças a vários factores, desde logo a continuação da redução dos custos e uma melhoria da produtividade na ordem de 5 a 6% por ano.

Do lado da oferta, destaque para a ligação à plataforma XCB da aliança europeia Xrail para o desenvolvimento do transporte ferroviário internacional por vagão isolado. “Essa ligação, prevista para meados de 2021, é tão mais importante quanto se sabe que o vagão único é 50% internacional nas suas origens ou destinos”, indica, citada em comunicado, Sylvie Charles, directora-geral da SNCF Logistics, Transport Ferroviaire et Multimodal.

A mesma fonte acrescenta que o “o vagão isolado representa cerca de 20% do tráfego de mercadorias da SNCF”.

Outra área em que a nova SNCF Fret apostará ainda mais é a digitalização, com melhorias de funcionamento interno e de serviço ao cliente.

 

 

Tags:

Comments are closed.