Pelo menos no imediato, os anunciados aumentos de fretes no FE-Europa surtiram efeitos práticos, a avaliar pela evolução do World Container Índex (WCI).

Os operadores de transporte marítimo de contentores anunciaram para ontem, 1 de Março, aumentos generalizados nos tráfegos entre o Extremo Oriente e a Europa na casa dos 700-800 dólares/TEU (ou 1 400-1 600 dólares/FEU). E a verdade é que o WCI registou um aumento de 114% no preço de transporte entre Xangai e Roterdão.

Segundo aquele importante índice, gerido pela Drewry e pela The Cleartrade Exchange, o preço do frete subiu de 1 276 dólares/FEU, em 23 de Fevereiro, para 2 732 dólares/FEU ontem. Um aumento de 1 456 dólares, ou mais de 100%.

A questão está agora em saber se a tendência é para manter, ou se se verificará nova quebra nos fretes. Os analistas sustentam que tudo depende da capacidade dos operadores em conterem a oferta de capacidade em níveis razoáveis face à procura.

Segundo a Drewry, os operadores já retiraram do mercado capacidade suficiente para suportarem algum aumento do preço dos fretes. Mas ao longo da próxima semana é esperada uma correcção em baixa.

A Maersk Line e a MSC já anunciaram, entretanto, novo aumento de fretes, agora de 400 dólares/TEU, para ser implementado no princípio de Abril.

Comments are closed.