A capacidade dos novos porta-contentores que entrarão ao serviço no próximo ano quase duplica o crescimento esperado da procura. E com isso os fretes continuarão sob pressão em baixa.

Ao longo de 2013, as entregas de navios portas-contentores deverão rondar os 1,7 milhões de TEU. Será um novo recorde anual, superando o anterior máximo de 1,5 milhões de TEU, verificado em 2008.

No ano corrente estima-se que entrem em operação navios com uma capacidade total de 1,3 milhões de TEU.

A nova tonelagem esperada para 2013 representará um crescimento da frota mundial na casa dos 9,5%. Muito acima dos 4%-6% previstos para a subida da procura a nível mundial. Em consequência, os fretes continuarão sob pressão, em particular nas ligações Ásia-Europa, onde já caíram de novo abaixo do nível do break-even, dizem os analistas.

Dos novos navios esperados para 2013, cerca de meia centena terão uma capacidade de +10 000 TEU. E assim será nos anos subsequentes, o que poderá colocar problemas acrescidos noutras rotas, para além da Ásia-Europa, por força do efeito de cascata.

O crescimento efectivo da frota mundial de navios porta-contentores em 2013 dependerá também do nível de desmantelamentos. Nos primeiros nove meses do corrente asno terão sido assim “abatidos” cerca de 220 000 TEU, o equivalente a cerca de 2% da frota no início do ano.

Curiosamente, o recorde de desmantelamento de navios está em 300 000 TEU e aconteceu em 2009, o ano a seguir ao do crescimento máximo da frota.

Comments are closed.