A frota mundial de porta-contentores deverá crescer este ano mais de 1,4 milhões de TEU, prevê a Alphaliner. Será um recorde absoluto.

No ano passado, a frota mundial de porta-contentores, medida em capacidade, cresceu 6,3% para os 18,3 milhões de TEU, calcula a consultora.

Ao longo de 2014, os estaleiros entregaram 203 navios, com uma capacidade total de 1,47 milhões de TEU. Mais 6,3% que os 1,38 milhões de TEU (222 navios) que entraram no mercado em todo o 2013.

A impedir um maior aumento da frota mundial, no ano transacto foram retirados do activo 180 navios, com 394 mil TEU de capacidade. Em 2013 foram 211 e 463 mil TEU.

No ano transacto, a capacidade imobilizada rondou, em média, os 381 mil TEU (menos 36,7% que a média de 2013). No final de Dezembro, apenas estavam inactivos navios com uma capacidade agregada de 228 mil TEU (menos 70,8% em termos homólogos).

No balanço dos principais indicadores da frota mundial de porta-contentores, a Alphaliner refere ainda que a queda pronunciada (40%) das encomendas verificada em 2014 face a 2013. No ano passado foram contratados 151 navios, com uma capacidade de 1,1 milhões de TEU, contra as 234 unidades e 1,8 milhões de TEU contratados há dois anos. O valor das encomendas caiu sensivelmente na mesma proporção, de 16,8 mil milhões para 10,2 mil milhões de dólares.

Sublinhe-se, no entanto, que em 2013 as encomendas de porta-contentores cresceram 277% em unidades e 229% em valor.

No início de 2015, a carteira de encomendas do sector ascendia a 454 navios e 3,39 milhões de TEU, contra os 503 navios e os 3,86 milhões de TEU registados no arranque de 2014.

A Alphaliner prevê que em 2015 a capacidade mundial crescerá como nunca em termos absolutos, com um incremento líquido de mais de 1,4 milhões de TEU. Em termos relativos, o aumento homólogo esperado é de 7,8%.

Comments are closed.