Ao longo deste ano, a capacidade da frota mundial de porta-contentores deverá crescer 8,8%, contra os 9,2% do ano passado e longe dos 16% de 2006, prevê a Alphaliner.

Se o crescimento tende a abrandar em termos relativos, em números absolutos, pelo contrário, a Alphaliner prevê que a expansão da frota de porta-contentores celulares continue a acelerar. Para este ano está prevista a entrada em operação de 1,26 milhões de TEU, valor que supera os 1,2 milhões de TEU do ano passado.

A tendência manter-se-á até em 2012, para quando a Alphaliner estima um crescimento de 8,6% (menos que em 2011), ou 1,33 milhões de TEU (mais que no ano corrente).

A avaliar pelas encomendas conhecidas, a taxa de crescimento tenderá a estagnar, ou mesmo a regredir ligeiramente, no futuro próximo. Mas tal não significa que o perigo da sobrecapacidade esteja afastado.

Os 8,6% de crescimento previstos para 2012 praticamente igualam, em termos reais, os 16% de aumento verificados em 2006, superam os 13,8% de 2007 e ficam perto dos 13,1% de 2008, o ano antes da crise. Tudo depende da base de que se parte.

Em 2010, a forte recuperação da procura permitiu absorver o aumento da oferta de capacidade. No entanto, como sublinha a Alphaliner, no último trimestre do ano o ritmo de crescimento nos principais portos abrandou substancialmente, o mesmo acontecendo com as taxas de ocupação dos navios nas principais linhas.

A tendência deverá manter-se ao longo deste ano, o que poderá afectar o nível dos fretes e aconselhará à imobilização de alguma capacidade, avisa a casa francesa.

Os comentários estão encerrados.