A fusão entre a American Airlines e a US Airways poderá ser anunciada já no início da próxima semana, avançam os principais media norte-americanos.

Um grupo restrito de decisores das duas companhias estarão a tratar de limar as últimas arestas do acordo, que criará a maior companhia aérea do mundo em número de passageiros.

Segundo as várias fontes contactadas pela Dow Jones”, “CBS”, “Wall Street Journal” e outros, a companhia que resultará da fusão manterá a denominação American Airlines, mas será dirigida pelo CEO da US Airways, Douglas Parker.

A fusão retirará a American Airlines do processo judicial de recuperação (o famoso Capítulo 11) a que se acolheu em Novembro de 2011, a falência parecia iminente. Os credores da American ficarão com cerca de 70% do capital da nova entidade, ao passo que os accionistas da US Airways deterão os restantes 30%.

A avançar, a fusão terá ainda de passar pelo crivo das autoridades da Concorrência. Mas isso não deverá constituir um obstáculo de monta, tendo em conta o histórico recente de fusões ocorridas no mercado norte-americano da aviação civil.

Comments are closed.