A Rumo Logística anunciou uma oferta vinculativa de compra da ALL, que criará um gigante de transportes no Brasil, avaliado em quase 11 mil milhões de reais.

A ALL (América Latina Logística) detém a concessão de cerca de 13 mil quilómetros de ferrovias no Brasil, operando com uma frota de mil locomotivas e 27 mil vagões. A Rumo controla oito plataformas multimodais e um terminal portuário, em Santos.

A oferta de compra e integração, caso seja bem sucedida, colocará um ponto final na disputa judicial entre as duas empresas de logística, sobre acusações de que a ALL não estaria a cumprir com os volumes de transporte contratados com a Rumo.

(O contrato firmado entre a ALL e a Rumo em 2009 estabelecia que a primeira transportaria açúcar a granel e outros derivados para a Cosan e, em contrapartida, receberia investimentos na sua rede ferroviária. Já a ALL teria que garantir o transporte de um volume mínimo por mês a partir do quarto ano do contrato, além de oferecer tarifas competitivas em relação ao modal rodoviário.)

De acordo com os termos da proposta, a Rumo incorporará a totalidade das acções da ALL, mas ficará com apenas 36,5% da companhia resultante da união, enquanto os demais 63,5% do capital caberão aos accionistas da ALL. A oferta considera um valor de referência para a ALL de 6,959 mil milhões de reais. O valor de referência para a Rumo é de quatro mil milhões de reais.

Ainda que os actuais accionistas da ALL fiquem maioritários na nova empresa, será a Cosan a indicar a maioria dos membros do Conselho de Administração.

As primeiras notícias sobre uma união entre a Rumo e a ALL surgiram no começo do ano. Ambas as companhias tinham já confirmado estarem em conversações.

Comments are closed.