França e Itália têm até 27 de Setembro para chegar a um acordo sobre a participação da Fincantieri na STX France. A partir daí, Paris, que nacionalizou os estaleiros, poderá lançar uma nova privatização.

STX France

As negociações já se iniciaram mas as posições das partes estão muito distantes. O governo gaulês, que exerceu o direito de preferência para a compra da posição da sul-coreana STX nos estaleiros de St. Nazaire, diz agora que “o nosso objectivo estratégico é que França e Itália criem a Airbus da indústria naval, o campeão mundial da indústria naval”, nas palavras do ministro das Finanças.

Mas Itália não aceita a redução da posição no capital da STX France para uma relação 50-50, como parece subjacente da proposta gaulesa. “As nossas posições estão muito distantes”, resumiu o ministro da Indústria.

Antes da “nacionalização temporária”, Paris detinha 33% da STX France. A Fincantieri e um parceiro italiano adquiriram a posição maioritária que era da sul-coreana STX.

O problema da troca de investidor estrangeiro na STX France reside no facto de a Fincantieri ser controlada pelo Estado italiano (que assim passaria a controlar também os maiores estaleiros franceses), e também no facto de a Fincantieri ser a rival europeia da STX France, nomeadamente na construção de navios de cruzeiro.

Para já, o único acordo é que até 27 de Setembro o governo francês não iniciará nenhum novo processo de privatização dos estaleiros de St. Nazaire.

 

Comments are closed.