Para combater a concorrência dos municípios portugueses na atracção de investimento, a Galiza propõe-se disponibilizar terrenos industriais a preço considerado simbólico.

A Secretaria das Infra-estruturas e da Habitação da Galiza lançará, no próximo dia 1 de Dezembro, a licitação de terrenos industriais em regime de direito de superfície em troca de uma “taxa anual simbólica”. O preço começa, de acordo as autoridades galegas, em 0,38 euros/ano por metro quadrado.

A Junta da Galiza colocará à disposição dos interessados um total de dois milhões de metros quadrados, divididos em 587 parcelas, propriedade da empresa pública Gestur. O objectivo é que esta modalidade de adjudicação se estenda, no primeiro trimestre de 2016, às parcelas do Instituto Galego de Habitação e Solo.

Com estes preços, as autoridades galegas pretendem fazer frente à concorrência portuguesa do Alto Minho, como por exemplo de Monção. Desde a Secretaria das Infra-estruturas e da Habitação da Galiza referem que as bonificações do custo dos terrenos industriais tiveram “grandes resultados” em 2015.

 

 

 

Comments are closed.