Espanha continua a estender a sua rede de Alta Velocidade, visando ligar todas as províncias à capital Madrid. Dentro de cinco anos chegará a vez da Galiza.

Cerca de 6,5 mil milhões de euros é o custo estimado para a construção dos 344 quilómetros de linha de Alta Velocidade que há-de ligar Ourense, na Galiza, a Olmedo, em Castela-Leão, passando por Lubián, Pueble de Sanabria, Zamora e Medina del Campo. O programa do concurso foi ontem apresentado pelo ministério do Fomento espanhol à comunidade empresarial.

O concurso, promovido pela Adif (a gestora da infra-estrutura ferroviária espanhola), pressupõe a concepção e construção da plataforma e da superestrutura da linha, numa distância de 344 quilómetros, e também a manutenção da via em toda a extensão do traçado até Santiago de Compostela, ou seja, um total de cerca de 432 quilómetros.

O investimento, incluído no Plano Extraordinário de Infra-estruturas recentemente lançado pelo governo de Madrid, será realizado através de uma PPP, com a Adif a participar também no investimento.

A nova linha deverá estar operacional em 2015, cumprindo o acordo firmado entre o governo central e a Xunta de Madrid. Mas antes, já no próximo ano, deverá ficar operacional a ligação de Alta Velocidade entre Ourense e Santiago de Compostela, que virá a entroncar no eixo atlântico (com ligação a Portugal).

Hoje mesmo a Adif anunciou o lançamento do concurso para a adaptação da estação de Santiago à Alta Velocidade. Um investimento de cerca de 2,4 milhões de euros apenas, que não mexerá no edifício da gare de passageiros.

Além das vantagens da velocidade, a nova linha Ourense – Santiago reduzirá em 38,9 quilómetros, para apenas 87,5 km, a distância entre as duas cidades.

Comments are closed.