Oito milhões de euros é quanto o Grupo Garland prevê investir no alargamento das suas instalações na Maia. A obra foi hoje lançada, para estar pronta no final do ano.

Implantado num terreno de 25 mil metros quadrados na Zona Industrial da Maia, frente às actuais instalações da Garland, o novo centro logístico irá “servir de base à actividade logística do grupo na zona Norte do país, ampliando o leque de serviços proporcionados” pela empresa, lê-se no comunicado emitido a propósito.

O novo edifício reunirá “as mais modernas soluções tecnológicas utilizadas no sector”, garante o grupo português. O centro logístico terá uma estrutura com 12,5 metros de altura e uma área de armazenagem em “rack” de dez mil metros quadrados, dispondo ainda de um mezanino com dois mil metros quadrados para o desenvolvimento de actividades logísticas de valor acrescentado, e de uma área social e de escritórios com mil metros quadrados.

A nova plataforma disponibilizará um total de 23 cais de carga e descarga, estando “preparado para receber todos os tipos de produtos”, acrescenta a empresa.

A primeira pedra do empreendimento foi hoje lançada. A obra deverá estar concluída no final do ano. O Grupo continua, deste modo, apostado em contrariar “a presente conjuntura económica e financeira caracterizada pela retracção e congelamento de investimentos”.

O Grupo Garland dispõe actualmente de quatro plataformas em Lisboa, Porto, Leiria e Aveiro, com um total de mais de 30 metros quadrados de armazéns de última geração.

No ano passado o volume de negócios do Grupo Garland elevou-se aos 77 milhões de euros, com a logística e transportes internacionais a garantirem 48% daquele valor, enquanto a navegação respondeu por 42%.

Comments are closed.