A conjugação do aumento do IVA e do fim da isenção fiscal do biodiesel deverá provocar um aumento de três a quatro cêntimos do preço do gasóleo, logo no início do ano, prevê o director-geral da Apetro, em declarações ao “i”.

Só por si o aumento do IVA representará um aumento do preço final da casa dos dois cêntimos. Mas esse ainda os transportadores rodoviários o poderão acomodar na sua estrutura de custos, uma vez que podem deduzir o imposto pago.

Diferente é o caso do aumento do preço que será provocado pelo fim da isenção fiscal do biodiesel incorporado no gasóleo rodoviário. A lei impõe uma incorporação de 7% e a isenção fiscal visava compensar o facto de o biodiesel ser mais caro que o gasóleo.

Com o fim da isenção, o preço final do combustível poderá subir também uns dois cêntimos. Ou seja, e como resumiu para o “i” António Comprido, “poderemos estar a falar de um aumento de três a quatro cêntimos no gasóleo, por via do efeito conjugado destes dois factores”.

Além destes aumentos praticamente garantidos para 2011, os transportadores rodoviários –de mercadorias e de passageiros – poderão esperar a continuada subida do preço do crude, que poderá ser agravada pela depreciação do euro face ao dólar.

Este ano o preço do gasóleo subiu cerca de 25% em Portugal, pelo que o combustível pesa já mais de um terço na estrutura de custos dos transportadores nacionais.

Os comentários estão encerrados.