A Wing, filial da Google, lançou um serviço de entregas por drone nos arredores de Camberra, na Austrália. A companhia já se encontrava a realizar testes na região desde 2014.

A Wing recebeu, através da empresa Mountain View, autorização da autoridade australiana de aviação civil (Casa). A entidade impôs, porém, algumas regras à operação de drones. Estes só podem voar durante o dia e evitarão voar sobre as estradas principais e perto de pessoas.

O serviço arranca de forma muito controlada em três cidades dos arredores de Camberra, com uma centena de famílias voluntárias. A companhia indica que duas outras cidades serão adicionadas ao programa nos próximos meses.

A frota, composta por cerca de dez drones, realizará entre 30 a 50 entregas por dia de pequenos pacotes com até 1,5 kg. Os dispositivos estão equipados com rotores, para descolarem verticalmente, e duas asas rígidas para se moverem.

Os produtos a entregar serão sobretudo medicamentos, mercearias ou pequenos snacks como café. A Wing pretende, essencialmente, trabalhar com pequenas empresas locais. As curtas distâncias serão percorridas em três a quatro minutos, tempo entre a encomenda (no smartphone) e a entrega ao cliente.

A companhia do universo Google prevê que a entrega através de drones permitirá que as empresas na área de Camberra aumentem as receitas anuais em 30 a 40 milhões de dólares. De acordo com essas perspectivas, os drones poderão fornecer um quarto das vendas de alimentação em take away e, até 2030, representar 4 a 6% das compras feitas na região daquela cidade do Sul da Austrália.

 

Tags:

Comments are closed.