O porto de Gotemburgo recuperou no primeiro semestre parte dos movimentos de contentores perdido no ano passado por causa das greves.

Gotemburgo cresceu 19% nos contentores no primeiro semestre

O porto sueco movimentou 378 000 TEU de Janeiro a Junho, mais 19% do que os 318 000 TEU da primeira metade do ano passado. Embora ainda abaixo dos 405 000 TEU do período homólogo de 2016, o volume registado este ano parece significar que as “águas” já estão ali mais calmas, depois de 2017 ter sido marcado pela agitação social.

“Os valores do ano passado foram historicamente fracos devido às disputas laborais que tiveram um impacto significativo na vontade dos clientes em usarem o porto”, lembra, em comunicado, a Autoridade Portuária de Gotemburgo (APG).

Produtos energéticos em baixa

No que se refere às outras cargas, o cenário no maior porto da Escandinávia foi, também, de subida generalizada, embora menos forte, no primeiro semestre de 2018. A única excepção foram os produtos energéticos, que caíram 3% face ao ano passado, para 11,7 milhões de toneladas.

Quanto ao número de unidades ro-ro movimentadas de Janeiro a Junho, foi de 305 000, mais 4% do que há um ano. Durante os primeiros seis meses do ano, 152 mil carros novos foram exportados ou importados, um aumento de 10% face ao correspondente período do ano passado, em grande parte devido ao sucesso da Volvo.

» Gotemburgo perde mais contentores… mesmo sem greves

 

 

Comments are closed.