O ministro da Economia diz-se convicto de que “nos próximos meses” Governo e PSA de Singapura chegarão a acordo sobre o investimento na expansão do Terminal XXI. Pires de Lima esteve em Sines, nas comemorações dos dez anos da primeira operação da MSC naquele terminal de contentores.

“Estamos verdadeiramente confiantes (…) de que será possível chegar a um entendimento neste processo benéfico para todas as partes e que cumpra, de uma forma segura, os requisitos básicos para que a PSA possa fazer o investimento em Portugal”, disse.

No início de Maio, foi assinado um memorando de entendimento entre a empresa de Singapura e a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS), aquando da deslocação do Presidente da República de Singapura a Portugal, no qual foi assumido, de acordo com o ministro da Economia, o compromisso de se “chegar a um entendimento formal” num “breve espaço de tempo”.

Em causa estará um investimento de cerca de 100 milhões de euros da actual concessionária na expansão do terminal para uma frente de cais de 1 230 metros e uma capacidade anual de movimentação de três milhões de TEU.

A extensão do cais implica o prolongamento do molhe de protecção, obra marítima que será, à partida, da responsabilidade da APS. O investimento asiático terá de ter como contrapartida o prolongamento do prazo da actual concessão.

A justificar o interesse da PSA de Singapura na expansão de Sines está o sucesso da operação da MSC e, também, a anunciada opção da aliança P3 pelo porto alentejano.

A MSC não é a única cliente do Terminal XXI mas é de (muito) longe a princial razão do crescimento da actividade do terminal de contentores de Sines. A companhia helvética realiza ali 15 escalas semanais, sendo dela a esmagadora maioria dos 271 210 TEU movimentados no primeiro trimestre, e que representaram um crescimento homólogo de 43%.

A expansão do Terminal XXI é um dos investimentos prioritários que constam do PETI recentemente apresentado pelo Executivo.

Comments are closed.