O Governo ainda não decidiu se concessiona todos os aeroportos da ANA em bloco. Certo é que a privatização da empresa deverá avançar no início de Setembro.

O Governo tem em cima da mesa três modelos alternativos para definir o objecto da concessão da ANA – Aeroportos, no âmbito do processo de privatização, que deverá ser lançado no início de Setembro, disse o secretário de Estado dos Transportes.

“Temos três modelos para decidir: ou a totalidade dos aeroportos é concessionada; ou temos a concessão de aeroportos comerciais, por um lado, e dos aeroportos de serviço público ou não viáveis comercialmente, por outro; ou até um modelo misto, em que há a obrigação de gerir os aeroportos como um todo num primeiro momento e, num segundo momento, a obrigatoriedade de alienação de alguns aeroportos”, explicou à “Lusa” Sérgio Monteiro.

O secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações disse que a “expectativa” do Governo aponta para que “o lançamento formal da operação [de privatização da ANA] seja feito no início de Setembro”.

Antes, será conhecido o objecto da concessão e o que será proposto aos eventuais operadores privados que ficarem com a gestão da concessão que neste momento está atribuída a ANA – Aeroportos de Portugal.

Sérgio Monteiro disse ainda que, no âmbito do processo de privatização da gestora aeroportuária, serão “tidas em consideração todas as preocupações”, mas que a decisão “tem de salvaguardar o interesse nacional e a importância desta privatização não só no desenvolvimento das infraestruturas aeroportuárias, mas também da consolidação das contas públicas”.

Já o lançamento formal do processo de privatização da TAP deverá ocorrer antes do início de Setembro.

“Deve-se esperar que o lançamento formal do processo de privatização da TAP ocorra antes do início de Setembro para se dar cumprimento a esta expectativa de que o investidor da companhia aérea seja conhecido antes do investidor da ANA”, disse o secretário de Estado.

O Barclays Capital, o Banco Espírito Santo de Investimento, o Citi Bank e o Crédit Suisse serão os assessores financeiros nos processos de privatização da TAP e da ANA.

Comments are closed.