Apesar da forte alta na movimentação de contentores, o porto de Leixões fechou o mês de Maio a perder 4% no movimento global de mercadorias, castigado pelas quebras nos granéis.

Monoboia de Leixões

Nos primeiros cinco meses do ano, o porto nortenho processou 7,29 milhões de toneladas, valor que compara com os 7,62 milhões verificados no período homólogo de 2015.

A movimentação de carga geral avançou 13% até aos 3,58 milhões de toneladas, mas os granéis líquidos regrediram 19% para 2,65 milhões de toneladas e o mesmo caminho seguiram os granéis sólidos, a caírem 11% para 1,06 milhões de toneladas.

Ainda na carga geral, sublinhe-se o aumento de 13% na carga contentorizada (com um acumulado de 2,75 milhões de toneladas), secundado pela carga ro-ro (mais 28% para 332 mil toneladas) e pela carga geral fraccionada (mais 6% e 501 mil toneladas)

Em Maio, Leixões movimentou 1,48 milhões de toneladas (874 mil carga geral, 457 mil de granéis líquidos e 148 mil de granéis sólidos), o que representou uma quebra homóloga de 4,3% face aos 1,55 milhões de toneladas de há um ano.

 

 

Comments are closed.