Entre Janeiro e Junho, matricularam-se na União Europeia 150 568 pesados de mercadorias. Menos 5,5% do que há um ano, divulgou a ACEA.

Com quase todos os mercados nacionais em terreno negativo, o Reino Unido, um dos maiores, destacou-se pela positiva, e logo com um crescimento de 21,5% para os 21 662 registos.

A Alemanha, o maior mercado, recuou 4,7% para as 45 892 matrículas. Em França a quebra foi de 3,2%, para os 25 446 pesados. A Holanda cedeu 10,4% para os 6 292. Espanha caiu 22,4% para os 6 199. E Itália terá perdido 30,9% para 7 549 (os dados do país continuam a ser uma estimativa).

A Grécia e Portugal continuam a liderar o ranking dos mercados com a pior performance relativa. Na Grécia, apenas se matricularam 100 pesados de mercadorias nos primeiros seis meses do ano, o que compara com os 298 de há um ano (menos 66,4%). Portugal ficou-se pelos 834, o que é metade (menos 50,2%) dos 1 676 registados na primeira metade de 2011.

Em Junho, os números do mercado europeu de pesados de mercadorias foram ainda negativos, mas apenas em 4,1%. E se o Reino Unido só cresceu 6,6%, a Alemanha só perdeu 0,8% em termos homólogos.

Em Portugal, matricularam-se em Junho 111 veículos de mercadorias de +3,5 toneladas, o que representou um perda homóloga de 42,2%.

Comments are closed.