“Contra a precariedade no porto de Setúbal”, o sindicato dos estivadores anuncia uma greve de 24 horas naquele porto, a partir das 8 horas de amanhã.

No pré-aviso em que comunica a “Jornada de protesto”, o SEAL denuncia a alegada existência de “estivadores “precários” a trabalhar de forma continuada há praticamente um quarto de século” em Setúbal, ou o facto de haverem dias “em que as operações portuárias são asseguradas por  mais de duas centenas de estivadores “precários”, ao mesmo tempo que os estivadores com contrato sem termo utilizados nessas operações não atingem as duas dezenas”.

O recurso aos “precários” ter-se-á agravado, reforça, com a contratação de mais pessoal para fazer face ao aumento do tráfego de exportação dos automóveis produzidos na AutoEuropa.

Igualmente é referida a “existência de uma dupla carreira salarial a aplicar consoante a “geração” de estivadores efectivos a que se destina”.

Entre as razões para a convocação da greve, o sindicato enumera ainda o atraso na negociação do novo Contrato Colectivo de Trabalho.

No comunicado emitido a propósito da paralisação, o SEAL critica ainda o “fechar de olhos dos organismos oficiais perante estas situações perversas”.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.