À segunda foi de vez. A Grimaldi garantiu a concessão para a construção e exploração do novo terminal ro-ro e ro-pax do porto de Barcelona. A Balearia ficou pelo caminho.

O Conselho de Administração da Autoridade Portuária de Barcelona aprovou a adjudicação à Atlantica Spa di Navigazione (grupo Grimaldi) da concessão do novo terminal de passageiros e carga rodada da cidade condal. A oferta apresentada pela Balearia foi rejeitada por não cumprir as bases económicas da licitação.

A concessão será feita por um período de 15 anos. O investimento previsto ronda os 20 milhões e contempla a pavimentação do terminal, a construção da gare marítima de passageiros e a instalação de três rampas de acesso aos navios. O projecto compreende também um silo para parqueamento de viaturas, mas a sua construção fica dependente de serem atingidos níveis mínimos de tráfego.

O molhe Costa está próximo do casco urbano de Barcelona, o que representa uma importante mais-valia para o tráfego de passageiros, mas ao mesmo tempo dispõe de acessos rodoviários próprios e de uma vasta área para movimentação das cargas rodadas, com isso evitando a mistura dos camiões com o trânsito urbano.

Para a Grimaldi a concessão do novo terminal permitir-lhe-á expandir a actividade das suas AEM do Mediterrâneo, que são também uma aposta estratégica da autoridade portuária.

O primeiro concurso para a concessão do terminal foi lançado ainda em 2009, mas em Março do ano passado a APB decidiu declará-lo deserto. Em Dezembro passado, a autoridade portuária convidou a Grimaldi e a Balearia a apresentarem propostas.

Comments are closed.