Um livro com mais de 500 fotografias que contam a história do Grupo Barraqueiro, desde as origens, em 1914, até à actualidade, foi hoje lançado para assinalar o centenário do maior operador ibérico de transporte rodoviário de passageiros.

humberto_pedrosa_Barraqueiro

A história do nome do grupo de Humberto Pedrosa é conhecida mas vale sempre a pena relembrá-la. “Barraqueiro” foi a alcunha de João Jerónimo e Isabel Jerónimo, pais dos fundadores da transportadora, que foram feirantes e, logo, andavam de “barraca às costas”.

Os filhos, Joaquim Jerónimo e Miguel Jerónimo, constituíram a primeira empresa de autocarros (“auto-omnibus”, como se dizia à época) em 1914 e a sua primeira carreira ligava o Lumiar à Ericeira. Em 1967, quando Humberto Pedrosa assumiu a gestão, a frota era constituída por 11 autocarros.

Hoje, o Grupo Barraqueiro abrange mais de 30 empresas em Portugal, África e Brasil. É líder ibérico no transporte rodoviário de passageiros. Mas tambám actua no transporte rodoviário de mercadorias. E opera sistemas metropolitanos de passageiros (Metro Sul do Tejo e, por contrato, o Metro do Porto). E explora o “comboio da Ponte” com a Fertagus. E venceu a privatização da TAP.

“O Grupo Barraqueiro orgulha-se destes 100 anos de existência e resolveu que era a altura ideal para celebrar a existência da empresa com um livro de memórias. O Grupo Barraqueiro orgulha-se da história da empresa e este livro é a prova disso.” referiu Humberto Pedrosa, no evento de lançamento da obra, que foi apresentada por Eduardo Catroga.

Comments are closed.