O Grupo Rickmers, um dos gigantes do transporte marítimo, com uma frota de mais de 100 navios, vai avançar para a insolvência, falhada que foi a reestruturação financeira.

Rickmers

O anúncio foi feito depois o HSH Nrdbank, o maior credor, ter “surpreendentemente” recusado a proposta que o tornaria o maior accionista da companhia.

A partir daqui, o único caminho é a declaração de insolvência e, ainda, uma tentativa mais de reestruturação pela administração, mantendo a companhia a operar no entretanto.

A proposta apresentada aos credores para salvar o Grupo Rickmers previa que o líder da empresa reduzisse a sua participação accionista, de 100% para 24,9%, cedendo os restantes 75,1% aos credores – desde logo, o HSH Nordban e os obrigacionistas.

Além disso, Bertran Rickmers propunha-se ainda de injectar dez milhões de euros em dinheiro no grupo, assumir responsabilidades de dez milhões de euros junto de estaleiros e garantir um empréstimo de dez milhões de euros para eventuais necessidades de tesouraria. Isto depois de já ter metido no grupo 13 milhões de euros.

O Grupo Rickmers é uma referência no mundo do shipping, detendo uma frota de 114 navios, com uma tonelagem total de 5,875 milhões de TDW.

Ainda em Abril, a Rickmers Maritime Trust, de Singapura, avançou para a liquidação, depois de os credores terem recusado o seu plano de reestruturação. A Navios acordou, entretanto, a compra a totalidade da sua frota de 14 porta-contentores.

 

Os comentários estão encerrados.