A compra da Portline Containers International (PCI) pelo Grupo Sousa já chegou à Autoridade da Concorrência. Confirma-se, assim, o essencial da notícia avançada pelo TRANSPORTES & NEGÓCIOS em meados de Abril passado.

Portline

Como comprador surge a Via Marítima, SGPS, holding do grupo madeirense criada em 2010 para adquirir a Box Lines (ao Grupo Sonae).

A concretização do negócio está agora dependente da avaliação da Autoridade da Concorrência. Mas daí não deverão surgir entraves, uma vez que a PCI tem uma exposição residual ao tráfego com as Ilhas. O essencial do seu negócio processa-se no transporte de contentores entre Portugal (com extensão ao Norte da Europa) e Cabo Verde e Guiné-Bissau.

Com mais esta venda, a Portline ficará resumida à Portline Bulk International (PBI) que, tal como o nome o indicia, actua no mercado internacional de transporte de granéis, e que tem em curso um programa de expansão da frota.

No ano passado, recorde-se, o grupo conectado com Stanley Ho, vendeu a Sebastião Figueiredo a Portmar e a Portmar Logistics, que assim passaram a integrar o Grupo TMB. Na altura, de resto, a compra/venda da PCI terá estado também sobre a mesa.

Com mais esta compra, o Grupo Sousa, que também detém a Empresa de Navegação Madeirense (além da já referida Box Lines) reforça o seu envolvimento no sector do transporte marítimo e alarga a sua exposição geográfica para lá do mercado das Ilhas.

Tags:

Os comentários estão encerrados.