O Grupo Sousa, em parceria com a DB Aviation, é o único candidato a explorar o serviço aéreo de transporte de carga e correio entre os Açores e o Continente.

Aeroporto Ponta Delgada

O concurso foi lançado em Janeiro pelo Governo Regional dos Açores. O prazo para a apresentação de propostas terminou sexta-feira.

O consórcio LINK Transportes Aéreos, Lda. integra o Grupo Sousa, sem experiência no transporte aéreo, e a DB Aviation, companhia de origem britânica, fundada em 2012 e com actuação nos diversos segmentos do negócio do transporte aéreo (de acordo com informação disponibilizada no seu sítio na Internet). A proposta está já a ser avaliada.

Actualmente, o transporte de carga e correio por via aérea entre os Açores e o Continente é assegurado pela TAP e SATA, que ficaram de fora deste processo.p

De acordo com o caderno de encargos, o futuro operador terá de garantir uma oferta de capacidade mínima de 15 toneladas/dia, nas ligações Lisboa-Ponta Delgada-Terceira-Lisboa ou Lisboa-Terceira-Ponta Delgada-Lisboa. Pelo menos 13 toneladas terão de ser disponibilizadas a partir das 17 horas nos Açores, de modo a permitir o encaminhamento, ainda no mesmo dia, das mercadorias para o Continente, servindo em particular as fileiras do pescado e frescos.

O prazo do contrato é de três anos e o  valor base de 9,4 milhões de euros.

Um primeiro concurso promovido, no ano passado, pelas autoridades açorianas ficou deserto. Nesta segunda tentativa, o governo regional subiu a parada do preço base em um milhão de euros.

Recorde-se que desde o dia 25 de Julho que a Madeira tem também um voo diário de carga para Lisboa. Mas nesse caso, a MAIS – Madeira Integrated Air Services e a espanhola Swiftair não beneficiam de apoios públicos.

 

Comments are closed.