A integração da CCNI ajudou a Hamburg Süd a crescer 16,8% em volume de negócios em 2015. A redução de custos ajudou a compensar a quebra nos fretes, mas a companhia alemã não divulgou os resultados operacionais ou líquidos.

Hamburg Sud

Em 2015, a Hamburg Süd transportou 4,1 milhões de TEU, mais 21,5% que em 2014. Para isso foi determinante a integração – a partir de Março – do negócio de contentores da CCNI. Mesmo se os mercados da América Latina deram sinais de crise. A entrada nos tráfegos Leste-Oeste também deu uma ajuda.

No sentido inverso pesou a quebra da tarifa média, em cerca de 16%, fruto do excesso de oferta de capacidade e da fraca procura. O mal só não foi maior, di-lo também a Hamburg Süd, à conta da baixa do preço do combustível e da redução de custos operacionais e de estrutura.

E o que foi válido para os contentores foi-o também para os granéis, onde a companhia também actua.

Ao longo de 2015, a Hamburg Süd aumentou a sua frota, de 168 para 189 navios. Dos quais, 130 porta-contentores, com uma capacidade agregada de 625 mil TEU (mais 16% em termos homólogos), o que permitiu entrar no top 10 mundial. Entre as novidades contaram-se 3 navios da classe Cap San (10 600 TEU).

Para 2016, a companhia prevê crescer 8% em volumes (isto num cenário previsível de crescimento do comércio mundial de 3%, segundo o FMI) e manter sensivelmente o volume de negócios.

 

 

Comments are closed.