Na ressaca do ”profit warning” da Maersk, a Hapag-Lloyd prolongou por uma semana o período de subscrição das acções para a sua entrada em Bolsa.

Hapag-Lloyd

O período de colocação de ordens de compra de asscções para a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) deveria ter terminado ontem mas apenas será concluído na próxima terça-feira (3 de Novembro).

A companhia alemã tinha previsto um intervalo de preços por acção entre 23 e 29 euros, mas fontes ouvidas pela “Reuters” referem que uma procura abaixo do esperado poderá fazer baixar aqueles valores.

Ainda ontem, a Hapag-Lloyd divulgou um comunicado em que assegura aos potenciais investidores que mantém as previsões para 2015 indicadas no prospecto da IPO, após a Maersk Line ter revisto em baixa o seu “outlook” para este ano (de 2,2 mil milhões de dólares para 1,6 mil milhões de lucros).

“Com base nos dados actuais, é esperado que a margem de EBITDA em Setembro esteja em linha com o indicado no prospecto da IPO para Julho e Agosto. Para a totalidade do ano de 2015, o “outlook” mantém-se. A Hapag-Lloyd espera uma margem de EBITDA na parte superior de um dígito”, refere o comunicado de imprensa.

De acordo com o prospecto, publicado no passado dia 14, o EBITDA da Hapag-Lloyd em Julho e Agosto últimos foi de 125,2 milhões de euros, o que representa uma margem de 8,5% e um lucro líquido de 2,1 milhões de euros. A companhia indicou ontem que vai publicar um suplemento ao prospecto “a seu tempo”.

Comments are closed.