A Hapag-Lloyd apresentou hoje lucros semestrais de 157,2 milhões de euros, devidos sobretudo à fusão com a CSAV e às poupanças do programa OCTAVE.

Hapag-Lloyd

Os lucros do primeiro semestre de 2015 comparam com as perdas de 173,3 milhões de euros verificadas no período homólogo de 2014. Os resultados operacionais atingiram os 267,7 milhões de dólares (contra perdas de 101,5 milhões há um ano) e o EBITDA chegou aos 493,3 milhões de dólares (67,2 milhões até Junho de 2014).

A companhia germânica justifica com as poupanças alcançadas com o programa OCTAVE de redução de custos. Mas a melhoria deve-se sobretudo às primeiras sinergias resultantes da fusão com a CSAV. O processo de integração correu melhor que o esperado, de tal modo que a previsão das sinergias foi elevada para os 400 milhões de dólares/ano, cerca de 2017.

Entre Janeiro e Junho, a CSAV transportou cerca de 3,7 milhões de TEU (um salto homólogo de 29,4%) mas a tarifa média caiu 9% para os 1 296 dólares/TEU. O volume de negócios disparou 1,5 mil milhões de dólares para os 4,7 mil milhões.

Apesar das persistentes dificuldades do mercado, a Hapag-Lloyd reforçou, com os lucros do primeiro semestre, o objectivo de atingir um resultado positivo sólido no final do exercício.

Por outro lado, os bons resultados alcançados dão força à hipótese de a Hapag-Lloyd antecipar já para Outubro próximo a dispersão de capital em Bolsa.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.