A Hapag-Lloyd deu por concluído o processo de integração da United Arab Shipping Company (UASC). O grupo alemão espera obter reduções de custos de 435 milhões de euros com as sinergias proporcionadas pela operação.

UASC

A integração da UASC na Hapag-Lloyd ocorreu oficialmente no dia 24 de Maio último. Nos seis meses que se seguiram, os departamentos operacionais, sistemas de TI e as frotas foram “unificadas”, segundo a Hapag-Lloyd.

O anúncio da conclusão do processo de integração foi feito, em Hamburgo, por Rolf Habben Jansen, CEO da Hapag-Lloyd, numa reunião da administração global da companhia marítima. “Graças à boa cooperação das nossas equipas, conseguimos implementar com sucesso esta integração em apenas seis meses. No processo, a nossa vasta experiência em fusões anteriores – como com a CP Ships em 2005 e com a CSAV em 2014 – ajudou- nos muito”, afirmou Habben Jansen.

A Hapag-Lloyd espera, a partir de 2019, sinergias anuais de 435 milhões de dólares (365,8 milhões de euros) como resultado da incorporação da UASC. “Já em 2018, beneficiaremos da fusão das duas companhias de navegação devido a importantes reduções de custos”, indicou o CEO da companhia alemã.

Com mais de 12 mil trabalhadores em cinco regiões de vendas e 126 países, e com uma frota de 215 navios, a Hapag-Lloyd é, agora, a quinta maior companhia de transporte marítimo de contentores do mundo. Opera 125 serviços numa rede global que liga mais de 600 portos, com uma capacidade de 2,3 milhões de TEU.

 

 

Comments are closed.