A Hapag-Lloyd deverá mesmo acelerar a operação de dispersão do capital em Bolsa, já para meados de Novembro, avança o “Hamburger Abendblatt” citando fontes próximas do processo.

Hapag-Lloyd

Os accionistas da Hapag-Lloyd esperam valorizar a companhia em cinco mil milhões de euros, com 20% do capital a ser colocado à disposição dos investidores numa primeira fase.

O grupo turístico TUI, que tem como objectivo estratégico abandonar a operação de transporte de mercadorias, deverá ter prioridade na venda da sua participação de 14% na empresa.

Embora o mercado mundial do transporte marítimo de contentores atravesse um período de grandes desafios, a Hapag-Lloyd está a beneficiar dos cortes de custos conseguidos com a integração da chilena CSAV e da descida dos preços do bunker ao longo do último ano.

No primeiro semestre de 2015, a empresa obteve um lucro líquido de 157 milhões de euros, ao passo que, em igual período do ano passado, registou um prejuízo de 173 milhões de euros.

A companhia alemã escusou-se a comentar a notícia.

 

 

Comments are closed.