A Hapag-Lloyd atingiu em 2015 um resultado líquido de 114 milhões de euros, em contraste com as perdas de 604 milhões de euros de 2014.

Hapag-Lloyd

A melhoria significativa deve-se, no essencial, à integração das actividades de transporte de contentores da CSAV e à redução de custos – quer derivada da baixa do preço do combustível, quer resultante do programa Octave de poupanças.

No ano passado, a Hapag-LLoyd transportou 7,4 milhões de TEU (mais 25,3%), a uma tarifa média de 1 225 dólares/TEU (menos 14,2%). Os custos unitários de transporte caíram de 1 363 para 1 089 dólares/TEU.

Com tudo isto, o volume de negócios da companhia germânica subiu de 6,8 para 8,8 milhões de dólares. O EBITDA atingiu os 831 milhões de euros (99 milhões em 2014). O EBIT passou de -383 milhões de euros, em 2014, para 366 milhões de euros, em 2015.

Comentando os resultados, e citado no comunicado de imprensa, o CEO da Hapag-Lloyd realçou que os números alcançados estão em linha com as previsões, e que a companhia “está de volta” ao “clube” dos operadores mundiais com melhor performance.

Para 2016, a Hapag-Lloyd antecipa um crescimento moderado do EBITDA e uma forte aceleração do EBIT. A companhia germânica aposta no continuado esforço de redução de custos e no potencial de nichos de mercado como os transportes refrigerados, de mercadorias perigosas e de cargas de projecto

Os comentários estão encerrados.