A Hapag-Lloyd vai instalar “scrubbers” em dez navios de 13 000 TEU para cumprir com os novos limites de emissões de enxofre.

Hapag-Lloyd também usará scrubbers para reduzir emissões de enxofre

A Hapag-Lloyd torna-se assim, a mais recente entre as grandes companhias a optar também pela instalação de “scrubbers”, depois de ter dito que a sua estratégia para cumprir os limites impostos pela IMO passaria pela utilização de combustíveis mais “limpos”.

A instalação dos equipamentos de filtragem dos gases de exaustão arrancará em Março de 2019, no estaleiro de Qingdao Beihai (China), com o navio Hamburg Express. Seguir-se-ão os outros ao longo de 2019 e 2020.

As novas normas sobre emissões de enxofre da IMO entram em vigor em Janeiro de 2020.

“Usar combustíveis compatíveis com baixo teor de enxofre é a solução-chave para a Hapag-Lloyd. No entanto, queremos ter a certeza de que testamos e utilizamos todas as soluções relevantes e é por isso que decidimos também reconverter as nossas embarcações da Classe Hamburgo com sistemas de depuração de gases de exaustão”, refere, citado em comunicado, Anthony Firmin, COO da Hapag-Lloyd.

A companhia alemã tem ainda 17 novos navios em frota que podem ser convertidos para uso de gás natural liquefeito (GNL). Irá reconverter uma embarcação de 15 000 TEU em 2019 e irá testar se o GNL é uma alternativa viável ao combustível com baixo teor de enxofre.

Tags:

Comments are closed.