Heathrow pode avançar com a construção da terceira pista. O tribunal rejeitou as pretensões dos que contestam a expansão do aeroporto londrino.

As tentativas da Câmara Municipal de Londres e de grupos ambientalistas para proibir a construção de uma terceira pista em Heathrow, o maior aeroporto da Europ.a foram chumbadas. Um tribunal britânico rejeitou as solicitações para paralisar o plano, que foi proposto em 2018 pelo governo britânico.

Com a luz verde dos tribunais, as obras no aeroporto de Heathrow podem arrancar em 2021, com o objectivo de tornar a nova pista operacional em 2026. A capacidade de Heathrow aumentará, com a construção da terceira pista, de 80 milhões para 135 milhões de passageiros por ano.

Os contestatários sustentaram que o projecto viola a política climática britânica e não leva em conta os compromissos de redução de emissões do Acordo de Paris.

Os juízes concluíram, porém, que o Acordo ambiental não faz parte da legislação britânica e que, por isso, não se aplica ao projecto. “A audiência tem que ver somente com a legalidade, e não com os méritos, do projecto”, apontaram de forma unânime.

A ampliação de Heathrow acumula décadas de atrasos, motivados pelo barulho dos aviões, pela poluição, pela necessidade de demolir habitações e pelo impacto na circulação rodoviária.

Os responsáveis pelo aeroporto londrino afirmaram-se “encantados” com a decisão. “O debate foi ganho não apenas no Parlamento, mas também nos tribunais”, sublinharam.

A decisão beneficia, claro, a IAG, que tem em Heathrow a sua principal base de operações.

This article has 1 comment

  1. luis pereira

    E lisboa por culpa de António Costa não avança com o terceiro terminal no Montijo e muito menos com o novo aeroporto de Lisboa em Alcochete, é 1 vergonha !!