“A entrada da HMM na The Alliance é apenas uma questão de tempo”, garantiu a companhia sul-coreana assim se soube a composição da nova mega-aliança, onde o seu nome não consta.

HMM

Em comunicado, a HMM reconheceu que a adesão foi adiada por causa das notícias sobre as dificuldades financeiras da companhia, e que será avaliada pelos demais membros da The Alliance “assim que o negócio da HMM esteja normalizado”.

A companhia sul-coreana atravessa sérias dificuldades, estando a negociar com os armadores a redução dos valores dos contratos dos fretamentos dos navios, e com os credores a reestruturação da dívida.

Na declaração emitida, a HMM adianta que está “a discutir a sua entrada na The Alliance no início de Junho, para quando está prevista a normalização da situação da companhia”.

A UASC também fica, pelo menos para já, de fora da The Alliance mas tal deve-se ao facto de estar a negociar a fusão com a Hapag-LLoyd.

A The Allianca, hoje anunciada, junta a Hapag-Lloyd, a K Line, a MOL, a NYK, a Hanjin Shipping e a Yang Ming. Que controlam 17% da capacidade mundial de porta-contentores celulares, de acordo com a Alphaliner. Caso se confirmem as entradas da UASC e da HMM, essa fatia subirá para os 21,7%.

 

Tags:

Comments are closed.