A Hyundai Merchant Marine (HMM) está a analisar a criação de um serviço regular entre a Ásia e a Europa através do Árctico. Uma ligação-piloto entre Busan e Roterdão poderá acontecer já em 2020.

Árctico

 

O operador de bandeira da Coreia do Sul estará a ponderar usar na rota um quebra-gelo diante dos navios da Ice Class na faixa de 2 500 a 3 500 TEU. O tempo de trânsito actual de Busan para Roterdão via Canal de Suez é de 24 dias, prazo que os responsáveis pela HMM acreditam poder reduzir para 14 dias pelo Árctico russo. Este tempo de trânsito estaria em linha com o oferecido por serviços ferroviários de mercadorias.

A rota do Árctico está, actualmente, disponível apenas por quatro meses no Verão. No entanto, à medida que o gelo derrete em torno das calotas polares, a HMM acredita que a rota pode tornar-se navegável todo o ano até 2030.

Um porta-voz da HMM confirmou ao “Splash” que a companhia está a olhar para as viagens do Árctico como uma oportunidade comercial futura, mas avisou que nada é definitivo ainda.

A HMM não é a única companhia a analisar o Árctico como uma rota mais rápida para o transporte de mercadorias entre a Ásia e a Europa. A chinesa Cosco tem enviado navios em missões exploratórias através das águas polares nos últimos anos.

Os comentários estão encerrados.