Um ano volvido sobre a assinatura do acordo com a ANA, a DHL continua impedida de avançar com a construção da plataforma no aeroporto de Lisboa.

Alterações ao ordenamento do tráfego rodoviário na zona adjacente à futura plataforma da DHL pretendidas pela Câmara Municipal de Lisboa continuam a adiar a concessão da imprescindível licença camarária para o início das obras no aeroporto da Portela.

As reuniões entre responsáveis da operadora e da autarquia sucedem-se, mas até ao momento sem um desenlace feliz. E não se sabe quando tal acontecerá.

As alterações pretendidas pela edilidade tornam necessário adaptar o projecto inicial da plataforma. Como se isso, e o atraso de meses acumulado, não bastassem a operadora expresso já está a suportar encargos por causa do investimento previsto não realizado, sem o necessário retorno.

O contrato entre a ANA e a DHL Express para a construção do hub de Lisboa foi assinado em Outubro de 2018 e constituiu uma das boas notícias do Seminário do T&N do ano passado. Terminava assim, acreditava-se, um processo cuja origem remontava, pelo menos, a 2012.

As obras deveriam ter-se iniciado em Janeiro deste ano, de modo a que as operações arrancassem ainda neste segundo semestre.

O contrato, válido por 25 anos (prorrogáveis até aos 40 anos), prevê um investimento global da DHL na ordem dos 40 milhões de euros. A plataforma, de 11 mil metros quadrados, permitirá quadruplicar a capacidade de processamento para 6 500 peças por hora.

O Seminário de Transporte Aéreo do TRANSPORTES & NEGÓCIOS teve o apoio da CPDL, DHL Express e Portway.

This article has 2 comments

  1. Há 4 anos que venho denunciando aqui está vergonha que se arrasta há 9 anos na Câmara de Lisboa desde que era presidente António Costa e continua igual com Fernando Medina, a incompetência não tem fim, aqui deixei nota de toda correspondência (passa para o lado) entre o governo (António Costa) e a CML (Fernando Medina), nem por eles serem os melhores amigos deixam envergonhar Portugal !!

  2. O amigo António não tem coragem demitir o Fernando !?

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*