Desde o início do mês, a IAG comprou 36 aviões para a British Airways. A Iberia também terá novos aviões, garante a holding, quando completar a reestruturação e for rentável.

A IAG anunciou um acordo com a Airbus para a compra de 18 A350, com opção por outros tantos aparelhos. O negócio segue de perto outro, da mesma grandeza, firmado no início do mês com a Boeing, para a aquisição de B787.

Ambas as encomendas firmes destinam-se a substituir 30 “Jumbos” da companhia britânica, entre 2017 e 2030. As opções são uma reserva para responder a oportunidades de crescimento, justifica a holding.

As compras da IAG para a British Airways contrastam com o adiamento da renovação da frota da Iberia, há muito reclamada pelos espanhóis. Os responsáveis da holding garantem terem acordado com a Boeing e a Airbus as condições em que poderão comprar aparelhos para a Iberia, mas insistem em que só o farão assim esteja concluída a reestruturação da companhia.

Há vários meses já que a IAG e os trabalhadores da Iberia vêm mantendo um braço de ferro sobre a reestruturação da companhia, que prevê a dispensa de mais de 3 000 funcionários e cortes salariais de até 14%.

Segundo os números tornados públicos, no ano passado a Iberia teve perdas operacionais de 351 milhões de euros, enquanto a British lucrou 347 milhões.

A BA opera uma frota de 118 aviões de longo curso e tem encomendados 42 aparelhos. Já a Iberia dispõe de 31 aviões semelhantes e seis encomendados.

Comments are closed.