A holding que controla a Iberia e British Iberia e a Lufthansa negaram estar em negociações para uma eventual compra da TAP, contrariando assim as notícias dos media britânicos.

Segundo a imprensa de Londres, a IAG a Lufthansa e a dupla LAN-TAM estariam na “corrida” à privatização da companhia de bandeira portuguesa, que o Governo quer e tem de alienar ainda este ano, ao abrigo do acordo de ajuda externa firmado com a “troika”.

As notícias sobre o possível interesse daquelas três entidades na TAP não são de hoje, e têm até sido de algum modo alimentadas pelos responsáveis das companhias. Recorde-se a propósito que aquando do lançamento da IAG logo se falou na existência de uma “lista” de companhias que estariam a ser seguidas para eventual compra, e onde figuraria a TAP. E ainda recentemente responsáveis brasileiros falaram no interesse em estudar o dossier da companhia nacional. A Lufthansa, por seu lado, é um interessado natural dada a liderança da Star.

Agora, porém, um porta-voz da IAG garantiu à EFE que de momento a prioridade é consolidar o projecto de fusão BA-Iberia e não expandi-lo. A IAG anunciou resultados positivos no seu primeiro trimestre.

A Lufthansa, por seu turno, adiantou à “Europa Press” que o objectivo agora é crescer organicamente e concentrar as atenções na integração das filiais Austrian Airlines e bmi”. A companhia germânica aumentou as perdas no primeiro trimestre.

A TAP é uma das companhias que integram o “pacote” de privatizações previsto para este ano. Em princípio a ideia seria vender uma posição minoritária do capital social, mas agora, na sequência das negociações com a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o FMI, esse limite poderá muito bem ser ultrapassado.

Comments are closed.