A IATA avisa que a burocracia está a deixar muito aviões no chão, atrasando a entrega de equipamentos médicos e de protecção essenciais ao combate à Covid-19.

A IATA solicita, por isso, que os governos mundiais resolvam rapidamente a situação, aprovando procedimentos rápidos para obter autorizações de voo e aterragem quando em causa estão operações de carga. A medida foi solicitada com especial urgência para países que são importantes pólos industriais, como China, Coreia do Sul e Japão.

A entidade solicita ainda às autoridades dos vários países que permitam que os tripulantes que não têm contacto com o público sejam isentados da quarentena de 14 dias imposta a quem chega do estrangeiro. Outra medida proposta é, durante a pandemia, a remoção de obstáculos económicos ao transporte aéreo, como pagamentos por sobrevoar os países, ou restrições de estacionamento e horárias.

Glyn Hughes, director de Cargo Industry Management da IATA, refere, em comunicado, que a continuidade das operações neste sector é importante não apenas na luta contra a Covid-19, mas também na garantia de cadeias globais de abastecimento de outros produtos sensíveis, tais como alimentos e outros produtos comprados online para cumprimentos de quarentenas e medidas de isolamento social.

 

 

Tags:

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*