O mercado mundial de carga aérea deverá crescer 2% em 2020, anunciou a IATA no encontro anual com a imprensa.

A registar-se essa subida, seguir-se-á a um declínio estimado de 3,3% no tráfego de carga aérea em 2019, naquela que será a queda mais acentuada desde 2009, em plena crise financeira mundial, como repetidamente tem destacado a IAT.

A organização estima que as companhias aéreas transportem 62,4 milhões de toneladas de mercadorias em 2020, mais 2% que os 61,2 milhões de toneladas previstas para o ano que agora termina e que irá registar o valor mais baixo em três anos (em 2018 contaram-se 63,3 milhões de toneladas).

Ainda assim, nem tudo são boas perspectivas para 2020, dado que a IATA prevê uma nova descida na rentabilidade da carga aérea de 3%, embora se trate, ainda assim, de uma melhoria em relação ao declínio de 5% esperado em 2019.

As receitas de carga cairão pelo terceiro ano consecutivo em 2020, devendo totalizar 101,2 mil milhões de dólares (91,2 milhões de euros), queda de 1,1% em relação a 2019.

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.