O mercado mundial de carga aérea voltou a crescer em Setembro, segundo a IATA. A subida homóloga foi de 9,2%, com a capacidade a aumentar bastante menos (3,9%).

IAG Cargo - Iberia

O crescimento do mercado em Setembro foi, porém mais lento do que nos últimos meses. Superou, ainda assim, indicam desde a IATA, a média de 4,4% registada ao longo dos últimos cinco anos.

A indústria parece ter passado o pico cíclico. Após o ajuste sazonal, a tendência ascendente das FTK (toneladas de carga/km) diminuiu no terceiro trimestre e o índice de rotação dos stocks nos EUA agora mostra uma tendência lateral. Isto significa que o período de substituição urgente de inventários – o que estimula o transporte aéreo de mercadorias – terá terminado.

“A procura de carga aérea cresceu 9,2% em Setembro. Embora o sector tenha registado um crescimento mais lento do que nos meses anteriores, o desempenho excede em muito os dados mais recentes. Porém, os indicadores mostram que o aumento da procura pode ter atingido o pico. Portanto, é necessário reforçar a competitividade da indústria ao acelerar a modernização dos muitos processos que se tornaram obsoletos”, afirma, em comunicado, o CEO da IATA, Alexandre de Juniac.

Enquanto isso, com um crescimento acumulado de 10,1%, a previsão de crescimento da IATA para 2017 (7,5%) mostra o potencial de crescimento do sector, não obstante o pico do ciclo económico já ter passado, indicam desde a entidade.

Crescimento em todas as regiões

Todos os mercados regionais tiveram um mês de Setembro de crescimento face ao mês homólogo de 2016, de acordo com a IATA. A Europa liderou, entre os principais mercados, com uma subida de 10,3% na procura e de 5,6% na capacidade disponível.

A Ásia-Pacífico registou um aumento de 7,4% na procura e de 5,4% na capacidade. As companhias aéreas da América do Norte registaram um crescimento de 9,3% nos volumes, contra uma subida de apenas 1,4% na oferta. No Médio Oriente, a procura cresceu 8,9% e a capacidade aumentou 2,6%.

O desempenho menos positivo na carga aérea voltou a acontecer, em Setembro, na América Latina, com a procura a aumentar 7,6%, ainda assim acima dos 5,9% que subiu a capacidade.

África foi a região mundial que mais cresceu face a Setembro de 2016 em termos percentuais. A procura dos serviços de transporte aéreo de mercadorias cresceu naquele continente 17,7% no período em análise. A capacidade aumentou 2,6%.

 

Tags:

Comments are closed.